Giro Moda | Primeira Temporada

Giro Moda | Primeira Temporada

Com o objetivo de trazer informação qualificada para o setor, o Giro Moda apresenta uma nova edição e convida você para conferir as novidades sobre matéria prima, produto, comportamento e consumo, tecnologia e mercado!

Nesta edição apresentaremos uma análise sobre a Première Vision, em Paris – a maior feira do setor têxtil e de confecção no mundo reunindo os melhores fabricantes -, que marca o início de lançamentos mundiais de moda.

Apresentaremos também uma pesquisa de uma das feiras mais importantes de produto acabado, a Pure London, que marca uma série de ações que acontecem na cidade relacionadas ao setor que envolvem empresas, instituições e escolas que atendem a cadeia da moda.

Além disso, também serão apresentados direcionamentos de macrotendências de comportamento e consumo, e um resumo das tendências de moda do inverno 2018, visto nas principais semanas de moda do mundo que fazem parte do calendário oficial – Paris, Milão, Londres, Nova Iorque e São Paulo.

INSCREVA SEU PROJETO PARA O PRÊMIO FIRJAN DE AÇÃO AMBIENTAL ATÉ 31/03

Participe do Prêmio Ação Ambiental 2017 inscrevendo iniciativas da sua empresa em prol do meio ambiente. As inscrições vão de 23/11/2016 a 31/03/2017.

 

O Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental é uma iniciativa para difundir e destacar as ações bem-sucedidas em prol do desenvolvimento sustentável das empresas do estado do Rio, com foco na proteção ambiental, no equilíbrio econômico e no bem-estar social.

O Prêmio avalia as ações do setor empresarial e reconhece o aprimoramento dos processos produtivos, a implantação de projetos socioambientais e as iniciativas que vão além das obrigações legais. Nas edições anteriores, a iniciativa contou com a inscrição de 195 projetos e premiou 24 empresas, considerando a concessão de menção honrosa e a premiação propriamente dita.

As inscrições são gratuitas e encontram-se abertas para a edição 2017! Mostre o que sua empresa faz pelo meio ambiente e tenha seu trabalho reconhecido!

Categorias

Nesta quinta edição do prêmio serão contemplados projetos em cinco categorias:

• Gestão de Água e Efluentes: soluções inovadoras para o tratamento de águas e efluentes líquidos; produção de água de reúso; redução e racionalização do consumo; redução de descarte de efluentes; controle da poluição da água;

• Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos: conservação; uso sustentável da biodiversidade; pagamento por serviços ambientais; ações para o aumento dos benefícios provenientes da biodiversidade; acesso ao patrimônio genético e aos conhecimentos tradicionais associados; recuperação de áreas degradadas; implantação de corredores ecológicos;

• Gestão de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e Eficiência Energética: gestão de emissões de GEEs, redução ou remoção de GEEs; substituição de insumos; eficiência energética; projetos de MDL;

• Gestão de Resíduos Sólidos: programa de coleta seletiva; reaproveitamento; valorização; eficiência do processo; tecnologias; logística reversa;

• Relação com Públicos de Interesse: projetos de envolvimento de comunidades ou desenvolvimento ambiental local; relação com cadeia de valor e fornecedores; relação com o consumidor final para o consumo sustentável; comunicação, sensibilização e envolvimento visando públicos internos ou externos; programas de educação ambiental.

Esse rol não é restritivo, apenas exemplificativo, podendo ser apresentados outros projetos que não os acima explicitados, mas que se enquadrem em uma das cinco categorias.

Critérios

Os critérios de avaliação dos projetos envolvem a sua apresentação, cumprimento dos objetivos, seu grau de replicabilidade, resultados mensuráveis, inovação e relevância, sendo observado desde o custo para a realização e manutenção do projeto até as características socioambientais da iniciativa.

Regulamento

Clique aqui e acesse o regulamento

Comissão avaliadora

A Comissão Avaliadora é composta por especialistas e representantes de instituições de notável relevância na área ambiental. Em breve, mais informações.

Contato

Dúvidas? Entre em contato pelo e-mail premioambiental@firjan.org.br ou pelos telefones (21) 2563-4410 e (21) 2563-4157.

Vencedores

Os vencedores serão revelados durante a cerimônia de premiação, no segundo trimestre de 2017.

WORKSHOP: COMO IDENTIFICAR MERCADOS INTERNACIONAIS

O Sistema FIRJAN Internacional em parceria com os Correios realizará o Workshop Como identificar mercados internacionais. O Seminário acontecerá no dia 21 de março, de 9h às 18h, na Sede Sistema FIRJAN, na A. Graça Aranha, 1, 4º andar – Centro.

 A fim de ampliar as exportações, a inteligência comercial é aliada fundamental para as empresas conhecerem e selecionarem seus mercados de destino.

Neste workshop serão apresentadas as ferramentas para criar canais de visibilidade, escolher o seu mercado-alvo, encontrar compradores para seu produto, utilizar o e-commerce e muito mais.

Para inscrições e informAções, clique aqui.

BNDES LANÇA APLICATIVO PARA MPME

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acaba de lançar um aplicativo móvel (app) voltado para micro, pequenos e médios empresários (MPMEs). Disponível para smartphones e tablets nos sistemas Android e iOS, o BNDES MPME reforça a presença digital do BNDES em uma nova fase de relacionamento com seus clientes.

 O novo aplicativo possui funcionalidades que permitem maior interação do BNDES com clientes (atuais e potenciais), fornecedores credenciados e agentes financeiros repassadores de recursos. Em linha com a prioridade estratégica do Banco de apoio a MPMEs, a iniciativa põe em prática a aposta do BNDES em ampliar e simplificar o acesso ao crédito a este público, com mais rapidez, mobilidade, transparência e proximidade na oferta de serviços.

O Banco já oferece para download gratuito um app voltado para o agronegócio, o BNDES Agro, que contém informações sobre as condições de financiamento de programas e linhas, simula as operações de crédito mais adequadas às necessidades do produtor rural e permite o cálculo das parcelas de financiamento.

O BNDES MPME permite que o usuário marque na tela “Operações Favoritas” as operações de crédito no BNDES que deseja acompanhar. Assim, é possível checar com rapidez e agilidade o andamento de financiamentos de seu interesse. Por meio do aplicativo é possível saber, antecipadamente, as datas previstas para liberação de recursos e realizar pesquisas sobre as melhores linhas de financiamento para as empresas de menor porte.

Um ganho para o empresário é a possibilidade de acompanhamento on-line, na palma da mão, do estágio das operações indiretas automáticas contratadas com o Banco, sem precisar consultar seu agente repassador de recursos do BNDES. Já o agente financeiro e o fornecedor credenciado poderão usar o aplicativo para visualizar sua carteira de operações com o BNDES.

Outra função oferecida pelo app BNDES MPME é a consulta móvel do cadastro de máquinas e equipamentos, sistemas e componentes no Credenciamento de Fabricantes Informatizado (CFI) do BNDES. Com isso, o empresário pode pesquisar, em qualquer lugar, produtos (pelo nome, código ou modelo) e/ou fornecedores (pelo nome ou CNPJ do fabricante) cadastrados no Banco.

O aplicativo BNDES MPME é uma das iniciativas do plano de ação do BNDES para simplificar, agilizar e ampliar crédito às MPMEs, anunciadas pela diretoria do Banco, em dezembro. O conjunto de medidas visa à indução da retomada do crescimento econômico e à manutenção e geração de emprego e renda. O impacto esperado é um aumento projetado de 20% nos desembolsos para o segmento, um acréscimo de R$ 5,4 bilhões.

A participação das MPMEs nos desembolsos do BNDES aumentou de 27,5% em 2015 para 30,8% sobre o total liberado em 2016, alcançando o montante de R$ 27,2 bilhões. De janeiro a dezembro de 2016, o Banco realizou mais de meio milhão de operações, sendo que 571.455, ou 95,6%, foram com MPMEs.

Posto de Informações

O Sistema FIRJAN conta com um posto de informações do BNDES. O serviço é gratuito e presta informações e orientações sobre as políticas e formas de atuação do BNDES. Entre em contato pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..”>postobndes@firjan.com.br.

CONVENÇÃO DE MODA MUNDIAL SERÁ REALIZADA NO RIO DE JANEIRO

O Brasil vai sediar, pela primeira vez, a próxima edição da convenção de moda mundial da International Apparel Federation (IAF), que acontece nos dias 17 e 18 de outubro, no Rio de Janeiro. A Abit será a responsável pela realização do evento, que terá como tema “Conformidade e Tecnologia – fatores chave para a indústria e varejo”. A IAF é a única federação no mundo que possui relacionamento com associações de vestuário em mais de 60 países, incluindo Estados Unidos, Índia, China, Alemanha, França, Itália, Coreia do Sul e Taiwan.

 

A edição brasileira é a de número 33 e estima receber cerca de 400 pessoas, sendo 30% do exterior e 70% nacional, entre empresários, representantes das principais empresas do setor e entidades, autoridades, academia, estudantes, pesquisadores e imprensa. As inscrições para o evento terão início em março.

O congresso irá contemplar seis painéis com os seguintes temas: “Visão da Indústria e do Varejo sobre o Compliance Socioambiental”, “Atuação de Governos e Instituições nas Demandas Internacionais de Compliance”, “A Influência da Responsabilidade Socioambiental nas Decisões de Compra do Consumidor Final”, “Os Desafios da Indústria na Transição para o Modelo de Manufatura 4.0”, “Os Impactos das Novas Tecnologias nas Operações do Varejo” e “O que o Consumidor de Moda Realmente Procura?”. Ao todo serão 18 palestrantes, seis moderadores e dois keynote speakers.

A cada ano é organizada uma conferência em um dos países membro da IAF, que tem como principal objetivo discutir temas de grande relevância para a cadeia produtiva de confeccionados, bem como suas relações com a indústria têxtil, com o varejo e com as comunidades em que estão instaladas as unidades produtivas.

A convenção do ano passado foi sediada em Mumbai, na Índia. Agora é a vez do Brasil, o quarto maior produtor de confeccionados do mundo, além de ser o quinto maior fabricante têxtil e detentor da maior cadeia produtiva integrada do ocidente. Aqui são produzidas 9,8 bilhões de peças confeccionadas por ano, sendo cerca de 5,5 bilhões em peças de vestuário.

Fonte: Tex Brasil

ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL

O pagamento da Contribuição Sindical está previsto no artigo 579 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e deve ser feito uma vez por ano por todas as empresas das categorias econômicas representadas pelos sindicatos patronais da indústria, independentemente de serem ou não associadas.

As empresas que ainda não efetuaram o pagamento devem conferir a tabela de contribuição 2017 e imprimir a 2a via: http://sindical.sistemaindustria.org.br/

A contribuição é fundamental para que o sindicato possa atuar e fortalecer as indústrias junto às esferas governamentais, nas negociações coletivas de trabalho e contribuir para a melhoria do ambiente de negócios empresarial. Quando a contribuição sindical é devida, o atraso ou a inadimplência podem gerar multas, problemas com a concessão de alvarás e podem impedir que a empresa participe de concorrências públicas.

EMPRESAS DE CONFECÇÃO PODERÃO VENDER A VAREJISTAS COM CARTÃO BNDES

O Cartão BNDES é voltada exclusivamente para micros, pequenas e médias empresas e permite o financiamento em até 48 meses. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que empresas de confecção poderão se cadastrar para vender a varejistas com financiamento do Cartão BNDES.

 

A medida vale para itens de fabricação nacional e resulta de colaboração técnica entre o banco e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit). Os primeiros segmentos que poderão vender e receber dos compradores via Cartão BNDES são malharia, meias e tricotagem e moda íntima. Esses setores reúnem cerca de 8 mil empresas. A meta, segundo o BNDES, é incorporar gradualmente todo o setor de vestuário.

“A gente está criando um canal de financiamento para que as pequenas confecções possam vender seus produtos com segurança e, de certa forma, reduzir inclusive a dependência delas das grandes redes, porque elas têm uma relação mais individual”, disse à Agência Brasil o chefe do Departamento de Operações de Internet do BNDES, Ricardo Albano. “É um canal de vendas mais potente para as pequenas redes de varejo.”

O Cartão BNDES é voltada exclusivamente para micros, pequenas e médias empresas e permite o financiamento em até 48 meses. O fornecedor recebe o pagamento à vista, em 30 dias após a compra.

Podem solicitar o credenciamento no portal do banco empresas constituídas há mais de dois anos. Os produtos cadastrados passarão pela análise do BNDES. Os varejistas interessados em comprar os itens podem pedir o Cartão BNDES no mesmo site.

Em março e abril, o BNDES vai promover workshops no município de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, considerado o maior polo de moda íntima do país; e na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, que também concentra empresas têxteis.

Portal

Mais de 270 mil itens estão cadastrados no Portal de Operações do Cartão BNDES por 72 mil fornecedores credenciados. Entre os itens mais comprados estão máquinas e equipamentos, materiais de construção civil, computadores, softwares, móveis comerciais, insumos têxteis e motocicletas para serviços de entrega.

SINDVEST OFERECE 260 VAGAS GRATUITAS EM CURSOS DO SENAI

Com o objetivo de preparar e aperfeiçoar profissionais para atender a indústria de moda de Friburgo, o Sindvest oferece 260 vagas gratuitas em cursos do SENAI voltados para o setor. As aulas terão início entre março e outubro deste ano e acontecerão no SENAI Espaço da Moda (Rua Pastor Meyer, 102 – Centro).

Os cursos oferecidos são de Técnico em Vestuário; Assistente de Moda; Costureiro de Produção de Lingerie; Supervisor de Confecção; Modelista; Mecânico de Manutenção em Máquinas de Costura; Operador de Máquina de Corte de Roupa; Confeccionador de Lingerie e Moda Praia; Modelagem Moda Íntima; PCP- Planejamento e Controle de Produção; Mecânico de Maquinas Eletrônico; Modelagem Fitness.

Objetivos gerais de cada curso:

Técnico em Vestuário
Implementar e supervisionar o processo produtivo do vestuário e participar do processo de desenvolvimento do produto, de acordo com os padrões estabelecidos pela empresa, seguindo normas técnicas, de saúde e segurança do trabalho, princípios de gestão da qualidade e de preservação ambiental.

Assistente de Moda – Desenvolvimento de Coleção
Auxiliar na execução de desenhos, pesquisa, criação, planejamento e desenvolvimento de coleção de produtos de moda, de acordo com os padrões estabelecidos pela empresa, seguindo normas técnicas, de saúde e segurança do trabalho, princípios de gestão da qualidade e de preservação ambiental, sob supervisão de profissional de criação de moda.

Costureiro de Produção de Lingerie
Operar máquinas de costura na confecção e montagem em série de peças do vestuário, segundo as normas e padrões técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

Supervisor de Confecção
Supervisionar as atividades que promovam o incremento da produção e qualidade dos produtos na indústria de confecção, através da motivação da mão de obra, treinamento, métodos de trabalho, máquinas, ferramentas e materiais, com foco nas especificações dos clientes.

Modelista
Modelar peças do vestuário, considerando a estrutura, caimento e sentido do fio dos tecidos e as instruções especificadas na ficha técnica para elaboração de moldes.
Mecânico de Manutenção em Máquinas de Costura
Realizar a manutenção preventiva e corretiva em máquinas de costura, adequando-as ao produto e material, visando a melhoria contínua da qualidade e produtividade, de acordo com as normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, higiene e saúde.

Operador de Máquina de Corte de Roupa
Realizar risco, enfesto e corte industrial em tecido plano e malhas, armazenar tecidos adequadamente, trabalhando sob supervisão técnica. Operar máquinas de corte de roupas na confecção, segundo as normas e padrões técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

Confeccionador de Lingerie e Moda Praia
Modelar e confeccionar peças de moda intima e praia, segundo as normas e padrões técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

Modelagem Moda Íntima
Criar moldes para a confecção de roupas íntimas masculina e feminina, adequar traçados, reduzir medidas, preencher ficha técnica de medidas.

PCP – Planejamento e controle da produção em confecção Desenvolver competências para planejar, organizar e executar as atividades da produção.

Mecânico de Maquinas Eletrônico
Adquirir conhecimentos necessários para realizar manutenção preventiva e corretiva em máquinas de costura eletrônicas.

Modelagem Fitness
Desenvolver competências em relação à execução de moldes com ênfase em modelagem fitness.

Os pré-requisitos variam de acordo com cada curso. Para mais informações, entre em contato com o sindicato pelo telefone (22) 2523-8531 ou pelo e-mail contato@sindvest.com.br

BNDES ANUNCIA MEDIDAS DE APOIO ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

O BNDES anunciou, no dia 13 de dezembro, medidas de apoio para micro, pequenas e médias empresas (MPME’s). A previsão é de que as ações sejam colocadas em prática em 2017.

Principais medidas anunciadas:

Unificação das condições financeiras

Todo o apoio financeiro a projetos de investimento e aquisição de máquinas e equipamentos para este público, contratados por meio dos produtos BNDES FINEM, BNDES Automático e BNDES Finame, terão participação máxima de 80% de TJLP, condição de crédito mais favorável do Banco. Anteriormente, esse percentual variava entre 50% e 80%, dependendo do programa.

Classificação de porte

O BNDES ampliará de R$ 90 milhões para R$ 300 milhões, com base nos valores de Receita Operacional Bruta (ROB), o limite para enquadramento das MPME’s. Segundo o BNDES, já em 2017, aproximadamente 1.500 empresas poderão obter financiamento do BNDES em melhores condições.

Maior prazo do BNDES Finame

Para as MPME’s, os financiamentos contratados através do BNDES Finame terão prazo máximo de pagamento ampliado de cinco para até dez anos.

Capital de giro

O BNDES oferecerá o Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda (BNDES Progeren), já disponível na modalidade indireta automática, também na modalidade direta, sem a intermediação de agentes financeiros.

BNDES Moderfrota

Os Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Fazenda (MF) deverão autorizar um reforço de R$ 2 bilhões no orçamento do BNDES no Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (BNDES Moderfrota). A linha do programa é voltada para produtores rurais com renda anual de atividades agropecuárias de até R$ 90 milhões.

Garantia com o FGI

Em operações contratadas com pequenas e médias empresas em linhas de crédito dos próprios agentes financeiros habilitados, a cobertura máxima do valor financiado foi elevada de 50% para 70% e foi permitida a possibilidade de garantia em financiamentos voltados exclusivamente a capital de giro. Também estão sendo revisados, com previsão de implantação até janeiro de 2017, os limites do FGI para dispensa de exigência de garantias, facilitando o acesso das MPMEs ao crédito.

Refinanciamento

Serão ampliadas, em fevereiro de 2017, as opções de refinanciamento de saldos vencidos e a vencer de operações contratadas com o BNDES, incluídas as do Programa BNDES de Sustentação do Investimento (BNDES PSI), encerrado em dezembro de 2015. Esse refinanciamento será feito em TJLP e não às taxas fixas originais do PSI.

Novo limite do Cartão BNDES

Já em janeiro de 2017, as MPME’s contarão com a elevação do limite máximo do Cartão BNDES de R$ 1 milhão para R$ 2 milhões por agente financeiro emissor. O produto — uma linha de crédito rotativa e pré-aprovada com pagamento em até 48 prestações mensais fixas — poderá ser obtido por MPMEs com ROB de até R$ 300 milhões.

Outras ações também foram anunciadas para 2017, como o lançamento de um portal exclusivo para MPME’s. O objetivo é facilitar a comunicação e consulta aos produtos do banco e ampliar a automatização dos processos concessão de crédito das operações indiretas automáticas. Está previsto ainda o lançamento do Cartão BNDES Agro.

Para saber mais sobre as medidas, acesse www.bndes.gov.br.

O Sistema FIRJAN conta com um posto de informações do BNDES. O serviço é gratuito e presta informações e orientações sobre as políticas e formas de atuação do BNDES. Entre em contato pelo e-mail postobndes@firjan.com.br.

SOLUÇÃO EXCLUSIVA PARA O FIM DO EMISSOR GRATUITO DE NF-E

Conforme divulgado pelo SEFAZ/SP, a partir de 1º de janeiro a atualização do emissor gratuito da Nota Fiscal Eletrônica será descontinuada.

Para reduzir os transtornos que esta medida causará às empresas associadas, em especial micro e pequenas, firmamos mais uma parceria por meio do Programa Benefícios Estendidos do Sistema FIRJAN: o FazNota, software emissor de nota fiscal.

Os 500 primeiros associados que aderirem ao convênio terão gratuidade de 6 meses; após este período o valor será de R$ 9,90/mês para emissão de até 200 NF-e.

A Versão Plus terá custo de R$ 19,90/mês, com emissão ilimitada de NF’s e fornecimento de APIs necessários para integração do software com os sistemas internos de ERP e controle de estoque.

Clique para saber mais: http://www.firjan.com.br/firjan/#firjanParcerias