Sobre o Polo – SINDVEST
UTF-8
Sistema FIRJAN
MENUMENU

Sobre o Polo

A Região

Localizado no seio da Serra dos Órgãos, distante 135 Km do Rio de Janeiro, Nova Friburgo conta com uma população de, aproximadamente, 180 mil habitantes, fortemente concentrada no perímetro urbano da cidade, o que equivale a cerca de 50% do contingente populacional da região Centro-Norte Fluminense. O clima ameno da serra, a influência da colonização suíça e alemã, a pujante presença da Mata Atlântica e a base econômica diversificada, com forte tradição manufatureira, fazem de Friburgo um território com grande identidade cultural e inegável potencial turístico.

A economia de Nova Friburgo, que representa 51,1% do PIB da região Centro-Norte Fluminense, passou por um notável processo de industrialização em princípios do século XX. Nessa efervescência, em 1968, uma grande indústria de moda íntima se intalou no município de Nova Friburgo.

O Polo

O Rio de Janeiro é um estado que fabrica moda. São dez polos espalhados pela região que agregam aproximadamente 3 mil empresas e 51 mil postos de trabalhos diretos. São importantes dados de desenvolvimento que colocam o estado num relevante patamar de geração de emprego e muita criatividade.

O polo de moda íntima de Nova Friburgo é referência quando o assunto é qualidade, bom preço e atendimento. Segundo dados da revista Economia Rio, a cada quatro peças íntimas produzidas no Brasil uma é de Nova Friburgo. Um número representativo que mostra que a cidade continua sendo uma grande geradora de empregos e oportunidades.

A Fevest é um grande exemplo deste sucesso. Há mais de 20 anos a Feira de Moda Íntima Praia e Fitness reúne várias empresas produtoras de lingerie da Região Serrana.  O evento  movimenta o mercado regional e nacional com vendas no atacado e varejo (lançado na última edição e com grande sucesso de público).

A criatividade é um ponto de destaque da feira, que sempre apresenta novidades aos visitantes.

História

Com a crise econômica da década de 80, ocorreu um processo de recessão da indústria de confecções, que contribuiu para uma drástica redução nos postos de trabalho.

A crise, no entanto, criou novas oportunidades. As costureiras, desorientadas num primeiro momento, começaram a produzir em suas próprias casas o que melhor sabiam fazer de maneira artezanal: lingeries. Essa iniciativa deu origem a novos micros e pequenos empreendimentos, que passam a responder pela dinâmica de crescimento da indústria de moda íntima de Nova Friburgo.

Com o início de uma atividade empresarial as mais novas produtoras de lingeries de Nova Friburgo e regiôes vizinhas, acostumadas com um salário mensal, foram surpeendidas com o rápido ganho financeiro que o setor proporcionava.

Compartilhe: